sexta-feira, 13 de março de 2009

Apesar do preconceito, dança de rua conquista espaço em Gramado

O grupo de dança de rua Expressão Ativa começou no Caic e conquista cada vez mais espaço na comunidade, fazendo apresentações dentro e fora de Gramado e visitando outras escolas. Formada em História, Denise não ensina apenas a dança, mas a cultura do movimento hip hop. “Eles têm horas de ensaio de dança e horas de aula teórica”, explica a professora, de pele e cabelos claros, que decidiu apoiar a cultura negra após se encantar com as aulas de Cultura Afro com Íris Germano, professora universitária que palestrou para os docentes nesta Semana Afro Cultural de Gramado.

Ferramenta de inclusão
Hoje em dia, Denise Foss coleciona exemplos de como o hip hop tem servido para incluir os jovens socialmente. “Um aluno era mal aceito na escola onde estudava e me procurou porque queria estudar no Caic, sabendo da existência do grupo de dança de rua. Hoje ele está conosco e é um excelente aluno”, comenta, sem jamais esconder a paixão e o orgulho pelo que faz. Outro exemplo que ela cita é da pequena Krismone, de apenas cinco anos de idade. “Ela faz dança de rua, mas também dança balé”, enfatiza. Para ensinar os passos do hip hop, ela conta com o apoio de um aluno, o Douglas, de apenas 15 anos, que com isso aprende também a ter responsabilidades desde cedo.

O grupo Expressão Ativa deu um show no palco do teatro do Centro de Cultura de Gramado na manhã de quarta-feira, 21. Aproveite para relembrar a passagem dos manos em gramado, durante o 15º Gramado Cine Vídeo, por ocasião do Cine Social, que aliás é um dos apoiadores desta Semana Afro, assim como a GramadoSite.com.

3 comentários:

MacBook disse...

i ai igor,tudo bem.........

Lena xD disse...

hum ..... interessante :DD

Poesias,críticas e mensagens de paz disse...

Preconceito não dá, né...fora o preconceito e viva a cultura